Encarnado e Branco

TVGolo.com - Novos Golos

quarta-feira, 25 de março de 2009

Exageros?! Não!! Até na Igreja...

A polémica em torno da arbitragem da final da Taça da Liga entre Sporting e Benfica chegou à Igreja quando um pároco em Lisboa, fervoroso sportinguista, anunciou que não irá baptizar meninos com nome Lucílio.

"Aproveito para vos anunciar que, enquanto for responsável por esta paróquia, não faço intenções de baptizar nenhum menino chamado Lucílio. Queiram dispor para tais propósitos dos serviços de uma paróquia vizinha", anunciou domingo o padre João José Marques Eleutério antes do tradicional "Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe".

Na missa dominical, celebrada todos os domingos às 12h30 na igreja do Rato, o pároco manifestou-se assim "incomodado" com a arbitragem de Lucílio Baptista no jogo da Final da Taça da Liga.

O árbitro tem sido criticado pelo Sporting por ter assinalado uma grande penalidade inexistente que aos 72 minutos deu o empate 1-1 ao Benfica, que acabou por conquistar o troféu no desempate por penalties.

"É verdade que sou sportinguista desde sempre e que falei, durante a missa, do resultado vergonhoso entre o Benfica e o Sporting", disse à Lusa o padre João Eleutério.

"Foi uma brincadeira e os paroquianos já sabem que eu gosto do Sporting e gosto de fazer piadas", disse o sacerdote, garantindo no entanto que nenhuma criança ficará por baptizar: "se não for eu, será outro sacerdote".

Sócio do Sporting Clube de Portugal e atleta durante vários anos, João Eleutério não consegue "ficar indiferente" ao clube.

"Custa muito perder da maneira que perdemos no sábado, frente ao Benfica. Vai ficar sempre a suspeita de que o árbitro não foi correcto", frisou o sacerdote.

João Eleutério não imaginou que o 'aviso' que fez no final da missa dominical seria objecto de crónicas em blogues e motivo de comentários por parte de alguns paroquianos.

"Foi mesmo uma brincadeira, mas a verdade é que o Sporting está constantemente a ser prejudicado pela arbitragem", disse à Lusa.

Etiquetas:

posted by J G at 2:07 da tarde

5 Comentários:

vou citar uma frase de Friedrich Nietzsche:
É vício qualquer forma de antinatureza. A mais viciosa espécie de homens é o padre: ele ensina a antinatureza. Contra o padre não temos razões, temos a casa de correcção.
Blogger kameramaninblack, at 3:30 da tarde  
boas !!! sou católico e apostolico romano ... e vou pedir a escomunhão a esse padres da treta ao papa do vaticano .... saudações gloriosas .... p.s. se o papa não revolver que deus nosso senhor envie esse padre directamente pró inferno .....
Anonymous Anónimo, at 3:59 da tarde  
O arbitro ERROU uma vez contra !!! BENEFICIOU O SPORTING DEZENAS DE VEZES !!!E é este esterismo toda ??!!!!
SÓ VIU ESSE LANCE CERTAMENTE ????!!!
Esse tipo de padre nada tem, é uma osga com batina. Um individuo a falar desta forma deveria era levar com todos os santos e com a biblia até ficar sem folhas. Como é e como se pode chegar a esta baixeza total !! Deve ter sido pago para dizer essas barbaridades, e como pode estar á frente d`uma paróquia ??!! Todos os Paroquianos de ideais cristão e Honestos deveriam excomungá-lo e jamais ir aquela igreja, enquanto o Osgapadreco lá estivesse! Será que esse padre não viu o Jogo de épocas anteriores e esta época em que a bola entrou dois metros da baliza dos osgas e não foi marcado golo ??? E as falsas penalidades do Jardel ??? E o Moutinho a atirar-se para o chão e ser marcada panelidade e COM TODAS ESTAS FALCATRUAS o "seu sporting ganhar os jogos" é assim a honestidade desta gente ???
Miséria franciscana !!!
Anonymous Anónimo, at 6:51 da tarde  
xiii, benfiquistas e religião. que combinação mais incendiária.
Anonymous Anónimo, at 11:08 da manhã  
kamera man in black:

bem citado.
----
agradeço também ao J. Gonçalves por ter postado isto.Isto merece ser postado.E discutido.
----
O que está aqui em causa não é só o Benfica, mas uma questão de liberdade que não pode ser deixada passar em claro.
----
Este tipo de questões semelhantes e esta "chantagem emocional" foi feita e dita à minha avó há 40 anos atrás quando o meu avó morreu.

Na altura um padre de uma dada paróquia disse-lhe que não seria dita missa nem enterrado como "católico" e o padre da altura recusou-se a fazê-lo, pelo simples facto de a minha avó e o meu avó não serem casados pela Igreja.

Estes são métodos de coacção semelhantes, usados por este senhor João José Marques Eleutério próprios de uma ditadura e que visam condicionar as pessoas misturando assuntos que nada tem a ver com religião.

Isto parece uma brincadeira inofensiva mas não é.

Tem tanto de ataque ao Benfica, como de ataque à ideia de liberdade das pessoas.

É quase como se estiver a dizer, invertendo o argumento, que não aceitará baptizar meninos com o nome de Eusébio porque são do Benfica.

Ou não aceitar baptizar meninos com o nome "Xpto" porque não são católicos.

É inaceitável este tipo de atitudes, quer de um ponto de vista desportivo, quer de outros pontos de vista.
OpenID dissidentex, at 1:38 da tarde  

Comentar