Encarnado e Branco

TVGolo.com - Novos Golos

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Leixões 1 - 1 Benfica

Afinal, a história repete-se

Resultado igual, final de jogo igual, tudo igual ao jogo do ano passado.
Tudo?

Bem, estatisticamente sim. Mas o contexto é totalmente diferente.
Verdade que o Benfica não consegue vencer um jogo ao Leixões desde o regresso do clube à 1ª divisão. É impressionante, 3 jogos 3 empates.

Mas hoje o Benfica esteve muito perto de o conseguir. Como o futebol é um jogo de ironias um só golo perto do fim pode mudar uma crónica que seria de exultação à capacidade de sofrimento de uma equipa em crescimento, e seria preenchida com exemplos de actos heróicos dos nossos resistentes jogadores. Mas como houve o tal golo esquece-se rapidamente o que todos estivemos a pensar mais de uma hora para cairmos rapidamente naquilo que de mais chato tem o futebol: a realidade pura e dura.

Afinal o triunfo que estivemos prestes a festejar fruto de mais um golo de Deus Cardozo foi anulado por um empate que aponta o dedo a uma exibição, sejamos francos, má do Benfica.
Dentro do negativo podemos sempre achar um dado positivo que é este: actualmente uma exibição má do Benfica foi isto que vimos esta noite. Nada a ver, portanto, com exibições medonhas, ou de pesadelo, com que fomos muitas vezes brindados nos últimos , vamos lá... 2/3 anos.
Uma exibição má porque não soubemos ter o controlo , e posse de bola, que tivemos nos últimos dois jogos.
Mas compreende-se.

O Benfica foi confrontado com um arranque de calendário muito delicado, e respondeu de forma soberba nos momentos de maior pressão, e aperto. Transformou os cinzentos jogos na Luz em duas noites de magia e devolveu a alegria à nação encarnada.

Por falar em magia recuso-me a falar do jogo desta noite sem fazer primeiro uma alusão a um facto que para mim condicionou muito o jogo.
Qual foi o jogador que desiquilibrou os últimos dois jogos? Qual era o jogador que vinha com pé quente? Qual era a grande figura do Benfica nos últimos dois jogos?
E quanto tempo esteve esta noite em campo esse jogador? E de que maneira é que saiu do jogo?!
Pois, é um pormenor importante a ter em conta na compreensão do jogo.

Orfãos de Reyes, os jogadores do Benfica que tão boa conta de si deram no grandioso palco da Luz vacilaram neste novo ambiente.
Pedia-se menos romantismo e mais vigor físico para impôr o nosso jogo.
Aconteceu que o Leixões entrou categoricamente no jogo e atropelou por completo o Benfica nos primeiros minutos de jogo.
Aos poucos o Benfica reencontrou-se, e equilibrou o jogo. Mas , lá está, sem poder contar com Reyes na esquerda. Di Maria fez questão de mostrar (mais uma vez) o quão inofensivo pode ser um puto cheio de truques nos pés.

Com muita felicidade o Benfica consegue chegar à vantagem quando estava a entrar no jogo. Prova disso é que o golo surge num canto que ia originar uma mão na bola escandalosa de um leixonense que o árbitro ignora, e deixa seguir para golo de Cardozo. Desta vez de pé direito.
Estava conseguido o mais complicado, tinhamos sacudido o Leixões para longe da nossa baliza e passámos à condição de vencedores.

Estranhamente o Benfica não conseguiu fazer o que tem feito, segurar e controlar o jogo.
E na segunda parte a desorientação foi total. A equipa recuou muito e muito cedo, defendeu em pressão, não conseguia sair em contra ataque, não conseguia segurar o jogo, e o Leixões exibia um autêntico furacão de futebol ofensivo! Que garra, que motivação, que energia, que resistência. Eu só pergunto isto: se jogassem sempre assim não eram candidatos ao título?! Ou será que estas grandes exibições estão só guardadas para nós?! A ver vamos.

Faltava pouco para o fim e nós sentiamos que a vantagem estava presa por arames. Aconteceu aquilo que Valdano uma vez descreveu muito bem como sendo o medo cénico.
O que é o medo cénico?
É quando a nossa equipa tem que aguentar o resultado e tudo nos parece estar contra nós. O relógio, o árbitro, o público, os comentadores, e os nossos próprios pensamentos que vão transmitindo ao cérebro a ideia de que mais tarde ou mais cedo vamos mesmo mamar o golo. O medo cénico instala-se e a cada jogada que a bola não entra parece que há uma voz que nos sussurra: não entrou agora mas entra daqui a pouco. E o daqui a pouco foi já bem perto do fim também num canto que Wesley cabeceia isolado na marca de penalti de faz o tal golo que todos adivinhávamos.

Foi um mau jogo do Benfica, mas não foi nenhum pesadelo. No fundo os jogadores tentaram manter a vantagem porque sentiram que não estavam com pedalada para o futebol do Leixões que mereceu claramente pontuar.

O campeonato é feito destes jogos. Era bom que o Leixões jogasse sempre assim no seu relvado quando receber os outros rivais. Mas cheira-me que não será bem assim.

O Benfica não chegou à liderança mas colou-se nos lugares cimeiros de um campeonato que no ano passado viu o Benfica andar na casa das dezenas no que a pontos de desvantagem da liderança diz respeito.

Não se esqueçam da maneira como nos arrumaram o Reyes. Tal como já tinha acontecido com o Suazo em Nápoles.
Vem aí nova paragem, e eu acho que em alguma altura havemos de ter os nossos homens todos disponíveis para jogar. Aimar, Reyes, Suazo, e outros. É nisto que temos de pensar.
Estamos optimistas, ou não estamos?
Eu estou.
Estamos na luta e isso alegra-me.

Etiquetas:

posted by J G at 1:52 da manhã

13 Comentários:

jg, honestamente agradeço-te esta crónica.
revigorante e ao mesmo tempo cheia de optimismo. revejome nas tuas palavras e sinto que este ano vamos tar na luta ate ao fim.
excelente leitura!

carlos
Anonymous Anónimo, at 1:45 da manhã  
nuno gomes até vinha a fazer umas coisitas mas novamente borrou-se todo e fez um jogo de merda fdse!
Anonymous Anónimo, at 2:16 da manhã  
J.G n vi o jogo pq infelizmente a essa hr tive de estar a trabalhar, mas venho sp fazer uma "actualização" do q se passou tanto nos sites desportivos como na blogosfera...E o teu blog é sp um dos contemplados e desta vez c uma crónica tão realista/optimista q n pude deixar de comentar, agradeçendo-te a "perspectiva dos acontecimentos" q deste pois de facto é uma pena pelos 2 pontos perdidos ( e eu sou da opinião q é nestes jogos q se ganham Campeonatos) mas por outro lado, e dada a evolução recente da equipa não podemos desanimar! O próximo é já para espetar 3 à Naval e seguir a liderança de perto;)
Parabéns pelo post e claro...saudações Benfiquistas!
Anonymous JMC, at 2:48 da manhã  
J.G n vi o jogo pq infelizmente a essa hr tive de estar a trabalhar, mas venho sp fazer uma "actualização" do q se passou tanto nos sites desportivos como na blogosfera...E o teu blog é sp um dos contemplados e desta vez c uma crónica tão realista/optimista q n pude deixar de comentar, agradeçendo-te a "perspectiva dos acontecimentos" q deste pois de facto é uma pena pelos 2 pontos perdidos ( e eu sou da opinião q é nestes jogos q se ganham Campeonatos) mas por outro lado, e dada a evolução recente da equipa não podemos desanimar! O próximo é já para espetar 3 à Naval e seguir a liderança de perto;)
Parabéns pelo post e claro...saudações Benfiquistas!
Anonymous JMC, at 2:48 da manhã  
E é claro que os jogadores continuam a sofrer faltas cirugicas, sem que os faltosos sejam amarelados ou mandados para o balneario.
No final dos jogos, existem sempre jogadores com mazelas. Os arbitros fazem vista grossa e vão permitindo este anti-jogo.

Quanto ao Leixões, Parabens, muitos Parabens a equipa e ao treinador.
Certo é que na proxima jornada, vão ser que nem manteiga no verão, pois vão jogar contra os corruptos.
Blogger Rui Miguel Soares, at 3:00 da manhã  
Juro que da proxima vez que ouvir o Di Maria dizer que quer dar o salto para um campeonato maior parto para a ignorancia...
Uma equipa com tarimba de campeao ontem teria ganho, desse por onde desse, pois era um dos jogos mais importantes da epoca. Infelizmente, no entanto, o Benfica nao apareceu em Matosinhos. Mostrou que todos os foguetes da semana passada sao precipitados, pois esta equipa, apesar de coisas melhores, nao tem ainda o que e necessario, como o proprio treinador admitia no inicio de epoca. AOs adeptos pede-se apoio, realismo e paciencia, e talvez dentro de um ano ou dois possamos ter a equipa dominadora no panorama nacional que todos queremos.

Moravia
Anonymous Anónimo, at 7:07 da manhã  
Continuo preocupado com a capacidade física dos jogadores do Benfica. Nestes jogos, onde é preciso defender a vantagem, é que a capacidade física da equipa é posta à prova e nesse aspecto falharam. Para quando é que a resistência vai durar os 90 min.? Fico à espera, mas mantenho o optimismo...
Anonymous Anónimo, at 10:15 da manhã  
Concordo inteiramente com o post, pois não é com este resultado que vamos desmoralizar.
Por falar nas lesoes não consigo perceber o porque sde o Benfica não apresentar queixa á uefa do jogador que faz a entrada ao suazo, pois se fosse ao contrario já sabiamos o que ia acontecer, pois já temos o exemplo do Bynia.

Força Benfica.......
Blogger FREIXO, at 11:05 da manhã  
Sem querer tirar o valor ao Leixões, tenho muitas dúvidas no lance do golo invalidado ao Benfica, não consegui ver nenhuma falta do Nuno Gomes! Também ainda não vi ninguém falar desse lance tão polémico! Anadará tudo distraído?

Por outro lado, má opção em não renovar a frente de ataque quando eles só tinham 3 defesas:
-Abre os olhos Quique! Não tirava o Nuno Gomes, mas sim o Cardozo que andou o jogo todo a arrastar-se e apostaria na entrada do Makukula.
´
Cosme Damião
Anonymous Anónimo, at 8:02 da tarde  
Eu também me encontro confiante!!
Não vou dizer que foi bom termos empatado, nem vou concordar com tudo o que o Quique fez durante o jogo... Mas quando o jogo acabou o meu pensamento foi "Bem, se calhar ate foi bom não ganhar pk os animos andam mto altos e a equipa pode cair nalguma ilusao", dp oiço o Quique dizer que a equipa ainda não está preparada para a liderança! Acho correcto! Passo a passo vamos crescendo...

Parabens ao Leixoes, só espero q nao joguem assim uma vez no ano
Anonymous Zuzarte, at 8:44 da tarde  
Estou com fé este ano e não é um empate em Leixoes que vou deixar de estar. Para mim o anormal do arbitro não devia ter deixado o Leixoes jogar de forma tão violenta nos primeiros 30 minutos (o Reyes que o diga) mas é o costume quando jogamos fora. Vamos lá!!!!
Anonymous CristiMAN, at 11:40 da tarde  
Caro JG, parece-me que não vimos o mesmo jogo de Matosinhos: "equipa em crescimento"?, "actos heróicos"?, "medo cénico"? "não deram mais porque sentiam que não estavam com pedalada"? Não faz mal porque no ano passado acabámos a milhas do 1º? O SLB vai viver sempre à custa de Reyes? Vamos ser campeões enquanto esperamos que rasgos individuais das nossas estrelas pouco fiáveis resolvam os problemas da equipa?
Mais uma vez o SLB falhou uma oportunidade de chegar à liderança da liga, mais de mil (?) dias depois! E não aprendeu as lições de Vila do Conde e de Paços!
Depois de tão incensado ainda antes de mostrar trabalho, quais são as credenciais de Quique que ressaltam ao cabo de um mês de época? Na Luz, 3 jogos, 2 vitórias e 1 empate, em que quase sempre o resultado foi melhor que a exibição. Fora, 4 jogos, 2 empates, 1 derrota, 1 vitória arrancada a ferros com exibições tremidíssimas. Afinal, qual é o SLB de Quique? O que faz uns joguitos engraçados na Luz contra boas equipas, o que embarca num Kamikaze em Nápoles, com os incertos Di Maria, Reyes e Urreta no onze (só faltava Balboa) ou o que se esconde e encolhe, envergonhado, nos campos dos "pequenos", deixando o trabalho para Quim e quase nos mata de ataque cardíaco? Aguardando resposta...
P.S. pobre Carlos Martins! Parece que anda enguiçado.
Anonymous Anónimo, at 11:50 da tarde  
que resposta queres que te dê, caro... anónimo?

é a tua opinião. tão válida como qualquer outra.

a minha está bem explicada no texto.
Blogger J G, at 4:32 da tarde  

Comentar